TODAS AS MÚSICAS

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

KIM CARNES

 











Kim Carnes nasceu na cidade de Los Angeles no dia 20 de Julho de 1945 e é uma cantora norte americana da música pop.

A imagem de Kim Carnes está tão associada ao seu sucesso "Bette Davis Eyes", de 1981, que é surpreeendente descobrir o quanto ela já fez musicalmente como atriz, cantora, pianista, produtora e compositora;

Infancia e influencias

Kim Carnes, filha de um procurador de justiça e de uma administradora de hospital, nasceu em Los Angeles (CA), no Hospital Hollywood, no dia 20 de julho de 1945, e cresceu na cidade de Pasadena (CA) - onde estudou no Attend Pasadena City College.

Aos 3 anos, ela já gravava em seu pequeno gravador as canções que ela mesma inventava. Aos 5 ela as tocava no piano. Kim Carnes já sabia que seria uma cantora. Naquela época, um de seus programas favoritos era "The Connie And Jack Reagan Show", a que assistia a todas as tardes. Um dia, os pais dela foram a uma festa na casa do produtor daquele programa. Quando eles voltaram pra casa, a pequena loura queria saber se eles haviam contado ao produtor que tinham uma garotinha que estava a fim de cantar no programa dele. Então, diante da resposta negativa, a pequena Kim começou a insistir aos seus pais para que telefonassem ao produtor, pedindo para ela cantar no programa dele. E aí foi a estréia da lourinha, e ela cantou "Buttons And Bows".

Ainda criança, Kim aprendeu a tocar piano, e logo ela começou a compor canções que ela mesma inventava. Kim é um desses raros exemplos de pessoas que, na infância, já sabia exatamente o que queria ser.

"Eu nunca tive qualquer outra coisa em mente. Eu queria escrever canções, eu queria ser uma estrela e uma cantora e nunca pensei em fazer nada mais do que isso." - confessou Kim numa entrevista à Steve Wosahla em 1981.

Adolescência e aspirações

Na adolescência, quando tinha 14 anos, formou uma dupla com uma amiga (Kim & Jane), cantando em festas escolares, em frente a lojas de discos e também no final da Rua Sunset Boulevard. Em cada apresentação elas tinham mais segurança, até que decidiram gravar.

Elas finalmente encontraram um produtor que disse que elas poderiam gravar uma fita "Demo" por US$200. Então, elas pegaram dinheiro emprestado com seus pais, prometendo que iriam ressarci-los, lavando carros, vendendo jornais ou até mesmo cuidando de crianças. Elas chegaram a gravar 3 canções, e acabaram aprenderam sua primeira lição no mundo da música. O produtor do disco disse que partiria para a Austrália e que elas terminariam o disco quando ele voltasse. Depois de 3 semanas, Kim e Jane, desconfiadas, enviaram um amigo ao local do estúdio para ver o que estava acontecendo. Então, foi descoberto que o estúdio havia virado uma agência de viagens e que o falso produtor havia desaparecido. Suas fitas "demo" sumiram junto com os US$200.

A lição foi vantajosa para Kim, que depois desse dia pensa duas vezes antes de atribuir a sua confiança a alguém, e ao tomar decisões referentes a sua carreira. No entanto, ela teve que tomar uma decisão contra sua vontade quando saiu da escola.

-"Meus pais queriam me ver entrar parra a universidade e eu me inscrevi só para satisfazê-los. Mas em menos de 6 meses eu me cansei dos cálculos e de todos os estudos. Ao contrário dos estudantes, eu sempre soube o que queria fazer, e por isso eu preferi voltar, imediatamente, para a vida profissional". - expôs a lourinha, certa vez, para uma repórter francesa em 1983.

"Eu nunca quis ter uma vida convencional", declarou Kim à revista Rolling Stone. E ela completou: "Eu não diria que eu era uma rebelde. Eu apenas sabia que existia uma outra vida... por aí".

Aos 18 anos, Kim começou a trabalhar dia-e-noite. De dia, em uma loja de publicidade, onde ela gravava "jingles" para comerciais; à noite, ela fazia seus atos de bravura nos clubes que lhe forneceram seu primeiro público. "Foi duro, mas eu sabia que seria a solução, porque eu encontrei autores, produtores e compositores. Foi aí que eu cantei pra valer".

Atriz e início de carreira

Em 1965 Kim estreiou como atriz na TV. Ela participou do episódio "Patty Meets the Great Outdoors" da série de TV "The Patty Duke Show" fazendo a personagem Joan.

Em 1966, Kim Carnes se juntou ao grupo The New Christy Minstrels, apesar de ela não gostar de música Folk. Intermináveis dias solitários na estrada fizeram-na voltar para casa. Embora ela tenha largado e se juntado ao grupo três vezes no primeiro ano, ela fez amizade com Kenny Rogers, que era um dos vocalistas do grupo na época. E ela também acabou se apaixonando por um outro Minstrel, nascido no Oregon, Dave Ellingson, com quem ela se casaria mais tarde.

Em 1967 Kim atuou como atriz no filme "C'Mon, Let's Live A Little" no papel de Melinda. Os cantores Bobby Vee e Jackie DeShannon também participaram desse drama musical de baixo orçamento.

Parceria com Dave Ellington

O casal Kim & Dave deixou o The New Christy Minstrels e foi cantar no Santa Ynez Inn, no Pacific Palisades, durante dois anos. Foi nessa época que o casal encontrou produtores como Jimmy Bowen e compositores como Glen Frey, Don Henley e John David Souther. Em 1971, Kim & Dave assinaram um contrato de US$125 por semana com o produtor e editor Bowen (autor de "Freedom Of Expression", tema de abertura do programa Globo Repórter, da TV Globo).

Durante algum tempo, Kim gravou fitas "demos" para outros compositores enquanto que colaborava com seu marido, escrevendo canções. O casal pegou a estrada, atravessou os EUA, fizeram shows em centenas de colégios, e abriram os shows de diversos artistas como David Cassidy, Neil Sekada e Eric Andersen.

"Eu fiz isso durante anos. Foi a única maneira que eu encontrei para conseguir experiência num estúdio. Mas eu acabei encontrando muitos produtores e outras pessoas do mundo da música". - Afirmou Carnes certa vez.

Em 1971 veio a primeira gravação oficial da dupla Kim & Dave: "Nobody Knows", tema do filme "Corrida Contra O Destino" ("Vanishing Point"). Kim ainda compôs "Sing Out For Jesus" para Big Mama Thorthon para a trilha do mesmo filme.

Em novembro de 1971 é lançado o álbum "Presenting The Sugar Bears", produzido por Jimmy Bowen para a campanha de promoção de produtos alimentícios da linha infantil da General Foods. Kim Carnes participa do disco emprestando a sua voz à ursinha Honey Bear. O grupo chegou a figurar em 51o lugar nas paradas da Billboard ("Pop Singles") em 1972 com a canção "You Are The One".

Nesse mesmo ano, Kenny Rogers & The First Edition gravam "Where Does Rosie Go", de autoria de Kim Carnes. Tal canção, incluída originalmente no álbum "Transition", vem aparecendo em diversas coletâneas do cantor.

Carreira solo

Dezembro de 1971. Chega o grande dia, o primeiro álbum solo de Kim é lançado...

Finalmente Kim Carnes estréia sua carreira solo em 1971, com o álbum "Rest On Me", produzido por Jimmy Bowen, e que foi lançado por um selo independente chamado "Amos". O álbum de 11 faixas tinha apenas duas composições de Carnes: "Fell In Love With A Poet" e "I Won’t Call you Back". As outras canções de destaque foram versões de "Do You Wanna Dance" (Bobby Freeman), "To Love Somebody" (Bee Gees) e "To Love" (Carole King). Note-se que nesse álbum a voz de Kim ainda não estava rouca. A sua rouquidão é o resultado de freqüentar clubes cheios de fumaça de cigarro, apresentações até altas horas da noite e beber muito vinho "spritzers".

Kim & Dave e os shows de David Cassidy

Em 1972, a dupla Kim & Dave participa do álbum "Rock Me Baby" do então ídolo adolescente David Cassidy, cantando nos vocais de apoio e compondo "Song For A Rainny Day" (Carnes/Cassidy) e "Some Kind Of Summer" (Ellingson). Eles voltariam a colaborar com Cassidy em 1974, compondo "Can’t Go Home Again" e "It’s Preyin’ On My Mind", e ainda cantariam nos vocais de apoio do álbum "Dreams Are Nothin’ More Than Wishes".

Kim também se apresentou ao vivo na Inglaterra como cantora de "backgrounds" da banda de Cassidy.

"Eu atuei bastante tempo nos shows de David Cassidy; junto à ele fiz várias excursões pelos Estados unidos em que eu abria os shows dele; mas claro, como todos iam ver e ouvir David Cassidy, praticamente ninguém se lembrava de mim. Aquilo me serviu, de todas as maneiras, para ir tomando contato com grandes audiências, com públicos massivos. Eu penso que também foi útil, porque alguns dos que iam nos shows ainda se lembravam daquela cantora loura de rock que abria os concertos de David Cassidy". - recorda Kim.

Foi aí também que ela aprendeu em primeira-mão que não vale à pena o sucesso comercial à qualquer preço. "Eu me lembro de vê-lo no auge do sucesso sentindo-se completamente incapaz de gostar disso, e eu prometi a mim mesma de que isso nunca aconteceria comigo". Mas nem todas as lembranças da Inglaterra são negativas. Carnes estava tão tomada pelo nome Collin, que ela o deu ao seu primeiro filho, que nasceria alguns anos mais tarde.

Kim & Dave também escreviam uma coluna chamada "On The Road With David" para a revista Tiger Beat (revista sobre a Família Dó-Ré-Mi).

Em 1974, com a produção de Jimmy Bowen, Frank Sinatra gravou uma canção escrita por Kim & Dave em parceria com Herbert Rehbein e Bert Kaempfert para o álbum "Some Nice Things I’ve Missed": "You Turned My World Around". A reputação dos compositores Kim & Dave crescia.

Depois disso, Kim ainda fez vocal de apoio para Stephen Michael Schwartz em 1974, B.W. Stevenson (álbum "Calabasas") em 1974, Jim Stafford ("Spiders And Snackes") em 1974 e até Tina Turner (álbum "Acid Queen") em 1975.

Conseqüentemente, depois de muito trabalho, Kim conseguiu obter a atenção de David Arlene, da gravadora A&M, que deu à ela uma oportunidade, aliás, duas: a gravação dos álbuns "Kim Carnes" (1975) e "Sailin’" (1976).

Nessa fase da A&M, Kim escreveu sozinha ou em parceria com o marido Dave praticamente todas as composições que gravou nesses seus 2 álbuns. Eles escreviam canções sem parar. Foi um dos períodos mais férteis da carreira desta dupla de compositores.

==Os albuns "Kim Carnes" e "Sailin"==

O álbum "Kim Carnes", lançado em 1975, foi produzido por Mentor Williams. Kim, grávida então do filho Collin, gravou 11 músicas nos estúdios da A&M, em Hollywood (CA). Participou do álbum o músico David Foster, que tocou piano, clavineta e "fender rhodes". Kim também tocou "fender rhodes" em "Good Old Days".

Nesse álbum, Kim compôs 3 canções sozinha: "You’re A Part Of Me" (que seria gravado mais tarde em dueto com Gene Cotton e alcançaria o 36o lugar nas paradas de sucesso de 1978 da Billboard).

Em 1976 Kim Carnes gravou Sailin’ no Muscle Shoals Sound Studios, com produção de Barry Beckett. O álbum foi lançado em janeiro de 1977. Kim interpretou também canções de Van Morrison ("Warm Love") e da dupla Barry Goldberg & Gerry Goffin ("It’s Not The Spotlight", canção interpretada por Rod Stewart em seu álbum "Atlantic Crossing" datado de 1975).

Depois de feito esse álbum, Kim Carnes gravaria em 1977 uma versão cover da canção "Long, Long Time" (gravada anteriormente por Linda Rondstandt) para o filme "Heróis Em Apuros" (Heroes). Kim também participou do álbum "Butterfly For Bucky" de Bobby Goldsboro em 1976, e do álbum "Andy" de Andy Williams em 1977, fazendo os arranjos dos vocais de apoio.

Nessa época, a compositora Carnes também faturou alguns "royalties" por canções suas gravadas por Barbra Streisand ("Love Comes From Unexpected Places"), José Feliciano, Melaine, Rita Coolidge, Anne Murray ("You're A Part Of Me"), Olívia Newton-John, Dottie West, Marie Osmond ("All He Did Was Tell Was Tell Me Lies"), Arthur Hurley & Gottlieb("Tubin’") e Andy Williams ("Sailin’").

O compacto de "It's Not The Spotlight" foi lançado em 1981 no Brasil pela A&M, vendendo inicialmente mais de 15 mil cópias. A canção foi tema do comercial de TV do Jeans Cukier.

No ano de 1978 começou uma nova e importante etapa na carreira de Kim. Ela saiu da A&M, e Jim Mazza a contratou como a primeira artista do então recém-criado selo EMI America. Então, Kim gravou "You’re A Part Of Me" em dueto com Gene Cotton, seu primeiro sucesso nas paradas da Billboard, chegando a alcançar a posição no. 36. A partir daí, Kim passa a freqüentar as paradas da Billboard durante 8 anos seguidos (1978-1986).

Registre-se que "You're A Part Of Me" foi lançado em compacto ("single") e também foi incluído no álbum de Gene Cotton ("Save The Dancer"). Em janeiro de 1978 Anne Murray grava sua versão dessa canção no álbum "Let's Keep It That Way", e em julho de 1979 Charly McClain faz o mesmo em seu álbum "Alone Too Long", fornecendo assim "royalties" para a compositora Carnes.

Foi lançado seu primeiro álbum pela EMI em 1979: "St. Vincent's Court". Ainda hoje, Kim considera este um dos melhores álbuns de sua carreira. Pela primeira vez, ela participou da produção de um disco seu, com a colaboração do marido Dave e do músico Daniel Moore.

Destaque para a faixa "What Am I Gonna Do", regravada por Brenda Lee um ano depois em seu álbum "Take Me Back", fornecendo assim "royalties" para a dupla de compositores Carnes & Ellingson.

Uma canção desse álbum, "It Hurts So Bad", atingiu o 56o lugar das paradas da Billboard. Foi o primeiro sucesso solo da carreira de Kim. O interessante é que essa música foi composta depois que o projeto do álbum estava completo. Ela havia mostrado o projeto do álbum para a EMI do Reino Unido e, no vôo de volta aos EUA, ela escreveu essa canção. Então, ela fez uma gravação "demo" da canção para Jim Mazza ouvir. Ele pediu para Kim voltar ao estúdio e gravá-la. O álbum ST. VINCENT’S COURT foi remasterizado, e "It Hurts So Bad" foi primeiro compacto dela lançado pela EMI.

Sob o pseudônimo de "Connie Con Carne", Carnes gravou "She Dances With Meat" (de autoria dela e do marido Dave). Pinkard & Bowden chegaram a gravar essa canção.

O ano de 1980 foi muito gratificante na carreira dessa loura persistente. Como compositora, ela escreveu junto com o marido Dave todo o álbum "Gideon" de Kenny Rogers. Como cantora, ela se juntou ao ex-Minstrel Rogers no dueto "Don’t Fall In Love With A Dreamer", alcançando o 4o lugar nas paradas de sucesso da Billboard.

No entanto, a associação de Kim com Kenny fez com que muitas pessoas pensassem que ela fosse uma cantora apenas de música country. Certa vez, a cantora desabafou: - Por que me confundem? Bom, será porque uma vez gravei uma canção junto com Kenny Rogers, indiscutivelmente o número 1 da música country, e a canção foi incluída em um dos discos de Kenny, sendo um grande êxito, projetando o meu nome à fama em todo o mundo? Como foi a primeira canção que fez de mim uma intérprete conhecida em grande nível, indentificam-me como uma cantora country, mas eu insisto que, antes disso, eu era uma intérprete de rock e continuo sendo uma roqueira típica.

Kenny e Kim também gravaram no mesmo ano uma versão em espanhol de "Don't Fall In Love With A Dreamer", que ganhou o título "No Te Enamores De Un Loco".

A cantora começava a firmar o seu nome, imagem e voz na cabeça do público norte-americano. Em seguida, ela atingiu novamente as paradas de sucesso da Billboard com "More Love" (regravação do êxito de Smokey Robinson And The Miracles em 1967), alcançando o 10o lugar.

Kim declarou certa vez: "Há anos eu ouvia Smokey Robinson and The Miracles noite-e-dia. Esta sempre foi a minha canção favorita deles, e eu sabia que um dia eu iria gravá-la". Kim chegaria a cantar essa música em dueto com Smokey Robinson no especial de TV dele em 1985.

Outra regravação vira sucesso na voz de Kim, "Cry Like A Baby" (gravado anteriormente pelo The Box Tops), atingiu o 44o lugar das paradas da Billboard.

Em seguida, Kim gravou no Studio Sound Recorders, no norte de Hollywood, o álbum "Romance Dance", o segundo na sua carreira a atingir a parada de vendagens da Billboard, desta vez em 57o lugar. O produtor do disco foi George Tobin em associação com Mike Piccirillo, menos a faixa "Changin’", que foi produzida por Daniel Moore. A mixagem ficou por conta de Val Garay - que iria produzir o próximo álbum da cantora.

No Brasil, "More Love" foi o tema internacional da telenovela "Coração Alado", da Rede Globo.

A agenda de Kim esteve lotada durante todo o ano de 1980. Ela ainda apresentou um show de TV com Eddie Rabbitt, e também participou dos vocais de apoio de "Deep Inside My Heart", sucesso de Randy Meisner (22o lugar nas paradas da Billboard). Tudo indicava que o merecido sucesso de Kim Carnes estava bem próximo...

==Bette Davis Eyes e as paradas do sucesso==

16 de maio de 1981 foi o dia em que Kim Carnes estourou nas paradas de sucessos da Billboard com "Bette Davis Eyes", entrando para o Guiness Book como uma das canções mais tocadas no mundo todo. Esse sucesso fenomenal permaneceu durante 9 semanas em 1o lugar, fornecendo à Kim o seu primeiro disco de ouro da RIAA (Associação Americana das Indústrias de Disco). O LP "Mistaken Identity" atingiu o lugar no dia 1o de junho, permanecendo nessa posição durante 4 semanas, e assim fornecendo um disco de platina do RIAA pela vendagem de mais de 1 milhão de cópias.

A canção, cuja música foi originalmente composta por Jackie DeShannon e letra por Donna Weiss em 1974, tiveram os arranjos reformulados por Bill Cuomo, caindo como luva para a voz rouca e sensual da Sra. Carnes. Ela elogiou a perspicácia comercial de sua gravadora - "lançando a música no mercado num momento em que não havia nenhuma outra cantora fazendo sucesso".

A revista "Record World" classificou-a, com uma certa obviedade, de "a artista mais promissora de 1981".

No dia 24 de agosto de 1981, Kim se apresentou ao vivo no célebre Savoy de Nova Iorque, que foi transmitido para o programa de rádio "The King Biscuit Flower Hour", cantando até mesmo músicas fora do seu repertório como "Under My Thumb" dos Stones, "Don’t Be Cruel" de Elvis, e ainda "Dwayne" e "What’s Your Name". Ela apresentou 2 novas canções que seriam incluídas em seu próximo álbum: "The Thrill Of The Grill" e "Say You Don’t Know Me".

Além de "Bette Davis Eyes", Kim ainda emplacaria mais duas canções de "Mistaken Identity" nas paradas da Billboard: "Draw Of The Cards" (28o lugar) e a faixa-título "Mistaken Identity" (60o lugar).

Kim passou o mês inteiro de outubro na Europa, dando entrevistas à imprensa, e também fazendo aparições na televisão. A demanda foi tão grande que ela teve que voltar em janeiro de 1982, onde ela cantou no festival da canção italiana.

No auge do sucesso, Kim tinha até uma frase feita para marcar pela repetição de sua imagem loura e agressivamente apetitosa: "Não quero que ninguém diga que o meu LP é agradável, pois isso seria como enfiar uma faca nas costas. Quero que as pessoas me amem loucamente ou me odeiem".

O título do álbum, "Erro de Identidade" ("Mistaken Identity") se deve à confusão que muitas pessoas fazem, pensavando que Kim fosse apenas uma intérprete de música country. "Também já interpretei soul, folk e country. Creio ser uma cantora de rock capaz de fazer o que quer que seja. Não me encaixo em nada, tudo serve ao meu estilo". - declarou Kim.

Mas Kim ganhou algo mais valioso que os discos de ouros e a estatueta do Grammy: a amizade da atriz Bette Davis. Kim esteve na casa da veterana atriz durante o verão americano. "Foi um dia que eu nunca esquecerei. Ela é uma lenda. A primeira coisa que me chamou a atenção na casa dela foi uma almofada bordada com o lema 'SEM LUTA NÃO HÁ VITÓRIA'. E eu pensei, 'Deus, isso é perfeito!' Era o que eu sempre tinha lido e pensado sobre ela também. Ela é uma senhora determinada que sempre fez as coisas do seu modo, o qual eu admiro muito".

Kim se lembrou também de outro momento no encontro com a grande atriz Bette Davis. "Ela escreveu uma carta para Jackie De Shannon e Donna Weiss dizendo: 'Obrigada pela brilhante letra. Como vocês sabiam tanto de mim?' Quando nós fomos tirar algumas fotos juntas, ela disse aquilo novamente. Ela falou 'Sabia que eu escrevi uma carta para elas, e perguntei à elas como sabiam tanto sobre mim'".

Jackie DeShannon escreveu a letra da canção inspirada no olhar de Paul Henreids no final do filme "A Estranha Passageira" (Now Voyager), quando ele acendeu 2 cigarros ao mesmo tempo, e depois entregou um à Bette Davis. Uma curiosidade: esse filme mostra locações do Rio de Janeiro.

Enquanto isso, no Brasil, o compacto de "Bette Davis Eyes" foi lançado em junho de 1981, e no mês seguinte o fenômeno Kim Carnes chegava a ser espantoso. "Bette Davis Eyes" disparou na parada brasileira, arrebatando o 1o lugar. Cartas, telefonemas... todos queriam saber quem era essa nova musa da música pop.

Em agosto de 1981 "Bette Davis Eyes" recebeu o Troféu Disco de Ouro do Chacrinha. A Associação Brasileira de Produtores de Disco (ABPD) também lhe conferiu um disco de ouro, representando vendas acima de 100 mil cópias. O disco de ouro brasileiro foi enviado a Los Angeles onde foi entregue à artista.

A procura pelo LP "Mistaken Identity", produzido por Val Garay, foi enorme. O vídeo de Kim cantando seu hit foi visto em todo o país e fez tanto sucesso quanto o disco, e ainda foi considerado como um dos mais inovadores da música contemporânea.

A capa do LP "Mistaken Identity" destacou como sucessos no Brasil: "Bette Davis Eyes", "Hit And Run" e "Draw Of The Cards". "Break The Rules Tonite" teve boa aceitação nas rádios brasileiras. "Mistaken Identity" fez parte da trilha internacional da telenovela "Jogo da Vida", da Rede Globo.

Depois das freqüentes comparações feita pela imprensa, Rod Stewart resolveu convidar Kim para participar de seu show no dia 18 de dezembro de 1981 no The Forum, em Los Angeles. O show foi transmitido para 80% dos receptores americanos, através de uma complexa cadeia de emissoras, de TV e FM, totalizando uma audiência estimada em 35 milhões de pessoas. Rod fez um dueto com Kim em "Tonight's The Night", e depois Tina Turner se juntou aos dois para cantar "Stay With Me", que foi para no álbum "Absolutely Live" de Rod.

No dia 14 de fevereiro de 1982, "Bette Davis Eyes" ganhou os prêmios de "Música do Ano" e "Disco do Ano" na 24a Festa Anual do Prêmio Grammy.

==Trabalhos posteriores==

Em setembro de 1982 Kim Carnes lançou seu LP "Voyeur" . A faixa-título foi o grande destaque, trazendo o mesmo calor, a rouquidão de sua voz, o ar de mistério e a imponência de Kim Carnes. A canção "Voyeur" atingiu o 28o lugar nas paradas da Billboard, e o álbum de mesmo nome atingiu o 48o lugar. No ano seguinte, "Does It Make You Remember" chegou ao 36o lugar.

Em fevereiro de 1983 Kim Carnes foi indicada para o Grammy - o Oscar da indústria fonográfica americana - na categoria de Melhor Vocalista de Rock com seu álbum "Voyeur". Não levou a estatueta, mas só a indicação já valeu como reconhecimento de sua forma tão pessoal e sensual de cantar.

O produtor Phil Ramone convidou Kim para escrever e interpretar uma balada para a trilha sonora do filme "Flashdance... Em Rítmo de Embalo". Daí, Kim compôs junto com Duane Hitchings e Craig Krampf "I’ll Be Here Where The Heart Is". Essa canção trouxe um Grammy para Kim no ano seguinte, por melhor composição para a trilha sonora de filme.

Em seguida, o álbum "Café Racers" foi lançado e alcançou o 97o lugar nas paradas da Billboard. Esse álbum emplacou as seguintes faixas nas paradas de sucesso: "Invisible Hands" (40o lugar em 1983), "You Make My Heart Beat Faster (And That’s All That Matters)" (54o lugar em 1984), e "I Pretend" (74o lugar em 1984).

No final de 1984, Kenny Rogers fez um trio com James Ingram e Kim Carnes em "What About Me?", que atingiu o 15o lugar nas paradas de sucesso. Kenny incluiu essa canção em seu álbum "What About Me?".

O ano de 1985 foi cheio de realizações para Kim Carnes. Convites pipocaram durante o ano inteiro. A agenda de Kim estava lotada, cheia de compromissos. Ela ainda conseguiu a façanha de ser a única artista do mundo a ter ao mesmo tempo nas paradas da Billboard 3 músicas interpretadas em carreira solo ("Invitation To Dance"), em duo ("Make No Mistake, He’s Mine") e em trio ("What About Me?").

No começo de 1985, Jon Peters telefonou pra Kim, e pediu que ela escrevesse uma canção que fosse gravada junto com Barbra Streisand. "Num desses raros momentos em que você se realiza como uma compositora, eu fui para o piano e não saí de lá até terminar a canção. Barbra já tinha gravado duas canções minhas em seus álbuns anteriores e nessa gravação eu estava muito honrada em cantar com ela"- declarou Kim. (OBS: As canções a que Kim se referiu são "Love Comes From Unexpected Places" e "Stay Away").

Kim gravou, então, "Make No Mistake, He’s Mine", em dueto com Barbra Streisand, levando essa canção ao 51o lugar nas paradas da Billboard. O hit foi parar no álbum "Emotion" de Barbra. No Brasil , "What About Me" e "Make No Mistake, He’s Mine" foram incluídas na trilha sonora da novela "Corpo A Corpo", ambas fazendo um enorme sucesso nas rádios de todo o país. Dois anos depois, Kenny Rogers gravou sua versão desta música em dueto com Ronnie Milsap, estourando nas paradas da música country.

Kim gravou "Invitation To Dance" para a trilha sonora do filme "Quando Hollywood Dança" ("That’s Dancing!"), que alcançou o 68o lugar nas paradas da Billboard.

No dia 28 de janeiro de 1985, a artista foi convidada para o projeto "Usa For Africa", para cantar na canção "We Are The World" nos estúdios da A&M. Entre os 45 artistas convidados para o projeto, 15 foram escolhidos para a sucessão de solo, e Kim foi escolhida para cantar a estrofe "When we stand together as one".

Kim lançou "Barking At Airplanes", que atingiu o 48o lugar na parada dos álbuns mais vendidos da Billboard. Os hits desse álbum foram "Crazy In The Night (Barking At Airplanes)" (15o lugar) e "Abadabadango" (67o lugar). O álbum contou com a participação especial do guitarrista Ry Cooder, da vocalista Martha Davis do The Motels e do cantor James Ingran, na faixa "Rough Edges".

Em 1985, Kim também participou dos vocais de apoio da música "I'd Die To Be With You Tonight", do álbum do cantor australiano Jimmy Barnes ("For The Working Class Man").

No ano seguinte, foi lançado seu último álbum pela EMI-Odeon: "Lighthouse". O single "Divided Hearts" atingiu a 79a posição nas paradas da Billboard e o álbum estacionou na 116a posição.

Em 1986, Kim ainda participou dos vocais de apoio da música "Hold On", do álbum "Wild Dogs", de Dwight Twilley.

No ano seguinte, a loirinha gravou o tema do filme "No Calor Do Desejo" (Summer Heat): "The Heart Must Have A Home", composta por Will Jeannings. Ela também fez um dueto com Jeffrey Osborne em "My Heart Has A Mind Of Its Own", faixa da trilha sonora do filme "S.O.S. Tem Um Louco Solto No Espaço" (Spaceballs). Nesse ano também nasceu o segundo filho de Kim: Ry.

No dia 10 de fevereiro de 1987 foi publicado no jornal San Jose Mercury News um artigo intitulado "Tchau, L.A., Olá, Nashville" (Goodbye, L.A., Hello Nashville), no qual Kim declarou que queria sair de Los Angeles e ir para Nashville para gravar seu próximo álbum. "Eu não posso fazer outro álbum aqui. Eu tenho tentado e finalmente parei" - disse Carnes.

Em 1988 Kim Carnes assinou um contrato com a MCA. Foi lançado o álbum "View From The House", gravado em Nashville. Kim contou com a colaboração do produtor de seu primeiro ábum, Jimmy Bowen, e uma faixa foi produzida por Bill Cuomo ("Crimes Of The Heart").

"View From The House" foi super-elogiado pela crítica nacional e internacional. E não é pra menos, já que o álbum atingiu a perfeição em suas 10 faixas. Esse álbum mostrou a versatilidade de Kim em cantar country, folk, pop e rock. Carnes compôs metade do disco, sendo que 4 em parceria com Donna Weiss. O álbum contou com as participações de Bruce Hornsby, Vince Gill, Mark O'Connor, Lyle Lovett e Steve Wariner.

Kim sempre deu ênfase a sua versatilidade, o que aliás é uma característica muito dela. Ela nunca esteve preocupada com modismos e sempre gravou o que tinha vontade: "Só gravo uma música se estou apaixonada por ela a ponto de dizer: Gostaria de ter sido eu a compositora" - afirmou Kim.

"View From The House" emplacou 2 sucessos: "Crazy In Love" (13o. lugar nas paradas "Adult Contemporary" da Billboard) e "Speed Of The Sound Of Loliness".

Com a mudança no alto escalão da MCA e a saída de Jimmy Bowen, a gravadora abandonou o projeto de divulgação das canções de "View From The House". Numa entrevista concedida a Shadoe Steele em 2003, Kim lamentou o descaso da gravadora, o que considerou "política nos negócios da música", e que isso "partiu seu coração".

No ano de 1989, Kim participou do álbum "A Night With Mr. C" de Clarence Clemons, no dueto "Dance Dance Dance" e nos vocais de apoio de "Quarter To Three". Kim também gravou o tema do filme "Tentação Perigosa" (Impulse) e que chegou a ser lançado em single: "Everybody Needs Someone".

Em 1991 Kim encontra por acaso o cantor Neil Diamond em um estúdio de gravação . Eles resolveram então gravar em dueto 3 canções: "Hooked On The Memory Of You" (álbum "Lovescape"), "Hard Time For Lovers" (CD promocional) e o clássico de Elvis Presley "Heartbreak Hotel" (incluída no álbum "Greatest Hits - 1966-1992"). Kim ajudou Neil a perder o medo de cantar em dueto.

Em 1991, Carnes cantou o tema da série da rede CBS de Televisão: "Sunday Dinner".

É lançado apenas no Japão o álbum "Checkin' Out The Ghosts", produzido por Kim Carnes e Joey Carbone, exceto a faixa "Independent Girl", que foi produzida apenas pelo último.

Por não ter sido lançado nos EUA, o álbum não teve repercussão alguma, apesar de conter a regravação de "You Are Everything" (clássico de Thom Bell/Linda Creed). No entanto, esse álbum ganhou o status de item de colecionador, e vem sendo vendido por alto valor no site de leilões Ebay.

Outras canções da artista são lançadas em coletâneas para o mercado japonês: "Shiny Day" para um CD "Re-Import", "Love Hurts" para a trilha sonora do filme "Private Lessons".

Em 1992, é lançado apenas no mercado europeu a trilha sonora do musical francês "Tycoon", e Kim contribui com "Workin' Girl". No mesmo ano, Kim gravou "Run Run Rudolph" para o disco de Natal "The Stars Come out For Christmas".

Em 1993 a EMI-Odeon lançou tardiamente "Gypsy Honeymoon", uma coletânea com alguns dos maiores sucessos de Kim e ainda 3 faixas inéditas: "Chain Letter", "Gypsy Honeymoon" (nova versão) e "Don't Cry Now".

A partir de 1993, Kim deu mais enfase ao seu lado de COMPOSITORA do que de cantora. Ela passou a escrever canções em parcerias com o filho Collin Ellingson, Greg Barnhill, Eric kaz, Trey Edwin Bruce, Vince Melamed, Bill Miller, Jonathan B. Vezner, Gary Nicholson, Jamie O'Neal, Wendy Waldman, Matraca Berg, Gary S. Burr, Robert Ellis Orrall, Kim Richey, Gary Harrinson, Susan Logacre, Jeffrey Steele, Sarah Elizabeth Campbell, John Scott Sherrill, Carolyn Dawn Johnson, Mark S. Cawley, Reginald Glenn hamm, Tim mensy, Mike Settle e Christy Leigh Seamans.

Muitas de suas composições recentes foram para os discos de cantores como Jennifer Brown, Pam Tillis, Lila McCainn, Deana Carter, Kenny Rogers e Matraca Berg.

Em 1993 "The Heart Won't Lie", escrita por Kim Carnes e Donna Weiss, foi gravada por Reba McEntire e Vince Gill, alcançou as paradas de sucesso e a canção ganhou um prêmio da BMI e até chegou a ser indicada para o Grammy.

A família Ellingson se mudou para o estado americano do Tennennsee em 1994. "Eu viria para Nashville para compor, e voltar para Los Angeles e observar a energia se dissipar". Ela explica que se mudou para Nashville porque "é onde está toda a energia criativa". E acrescenta que a principal diferença entre Nashville e Los Angeles é que "a dor de barriga infernal foi embora".

Carnes admitiu que tem sido energizante compor em Nashville: "Estou escrevendo tantas canções quanto na época em que eu comecei a compor, com o mesmo tipo de entusiasmo".

O hábito do trabalho de Kim depende se ela está escrevendo sozinha ou em colaboração com outra pessoa: "Desde que vim para Nashville passei a escrever com diversas pessoas - o que é completamente diferente. Eu as encontro na minha casa, ou na casa dele ou mesmo no escritório do meu editor. Nós começamos às dez ou onze da manhã, e geralmente a canção estará terminada à tarde. Às vezes nós apenas gravamos uma fita "demo"."

Em 1994, Kim gravou mais canções de Natal. "What Child Is This" e "O Little Town Of Bethlehem" vão parar no CD "Christmas Classics" e "Have Yourself A Merry Little Christmas" vai para o CD "Make A Wish For Christmas Vol. II".

Kim Carnes passou a compor canções com Greg Barnhill em 1995, depois de escutar "Walkaway Joe". "Quando eu me mudei de Los Angeles para Nashville em 1995, eu ouvi Trisha Yearwood cantar 'Walkaway Joe'. Eu fiquei muito impressionada com as letras e criatividade (do compositor) e eu sabia que tinha que compor com a pessoa que havia escrito aquela canção" - declarou Kim à imprensa em 1997.

A lourinha também participou dos vocais de apoio do disco do Bad Company ("Stories Told & Untold") em 1996, nas faixas "Shooting Star" e "Silver, Blue and Gold".

Em 1997, Kim participou do álbum de Kenny Rogers ("Across My Heart"), nos backgrounds das músicas "To Me" e "The Only Way I Know". Ela também co-escreveu uma canção para o disco de Lila McCann, "Just One Little Kiss", na qual ela cantou nos vocais de apoio.

Carnes também gravou "Bad Bad Leroy Brown" para um álbum em tributo ao cantor Jim Croce ("Jim Croce: A Nashville Tribute") e também participou do álbum de Matraca Berg ("Sunday Morning To Saturday Night") nas faixas "If I Were An Angel" (co-autora da canção) e "That Train Don't Run" (vocais de apoio).

Atualmente Carnes escreve a maioria de suas composições com Greg Barnhill. Até outubro de 1998, a BMI registrava em seu site nada menos do que 38 canções de autoria da dupla, e ainda mais 9 canções com a participação de Vince Melamed.

Uma de suas mais recentes composições ("We Can Get Through This") foi parar no álbum "Love Is" de Kevin Sharp, no qual a cantora também participou dos vocais de apoio.

Em 2000, Kim Carnes fez um dueto com o ator e dublê de cantor Jeff Bridges em "Ring Of Fire" (clássico de Johnny Cash) para o tema de abertura do filme "A Conspiração" ("The Contender").

Em 2004, Kim lança o 13o. álbum de sua carreira: "Chasin' Wild Trains". Muitas canções do álbum já foram avaliadas pelo público, durante as apresentações da artista em Nashville (TN), Sisters (Oregon), Atlanta (Geórgia), Rosemary Beach (Florida), Laughlin (Nevada), etc. Sem pressão de gravadora por resultados ou imposições de qualquer ordem, esse é, sem dúvida, o mais autêntico álbum de Kim Carnes. Ela gravou o que quis, como quis e com quem quis





Rest On Me - 1971

Rest On Me - 1971

Kim Carnes - 1975

Kim Carnes - 1975

Sailin' - 1976

Sailin\

St. Vincent's Court - 1979

St. Vincent\

Romance Dance - 1980

Romance Dance - 1980

Mistaken Identity - 1981

Mistaken Identity - 1981

Voyer - 1982

Voyer - 1982

Café Racers - 1984

Café Racers - 1984

Barking At Airplanes - 1985

Barking At Airplanes - 1985

Lighthouse - 1986

Lighthouse - 1986

View From The House - 1988

View From The House - 1988 

Checkin' Out The Ghosts - 1991

Checkin\

Chasin' Wild Trains - 2004

Chasin\






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.